sábado, 5 de outubro de 2013

Delineado Brevemente

Você é texto e sua escrita me permite visualizá-lo nu. Nas entrelinhas, desabafos elegíacos, arrebatamentos, angústias e sublimações; pensamentos, muitas vezes, (im)precisos: há soberba e há lirismo (mais soberba que lirismo). É um romântico enrustido, ainda que negue até a morte. Vejo-te desesperado, alhures. Vive no afã não só de amar, mas de ser amado. Lança-se numa jornada de simultaneidades e aspirações plásticas que cambiam entre pulsões contidas e paixões descontroladas. Sua estética é minuciosamente arquitetada, ora é aberta, ora é fechada. Vai do bem humorado ao infausto. Cheio de contradições!